Protestos continuam na Tunísia

Três dias atrás, o povo começou a protestar contra o alto custo de vida.

Protestos continuam na Tunísia

Na Tunísia, onde o pavio da Primavera árabe foi aceso em 2010, o alto custo de vida trouxe as pessoas de volta às ruas.

Nas manifestações que realizaram seu terceiro dia, mais de 300 pessoas foram presas.

O Ministério do Interior anunciou que 49 agentes de segurança ficaram feridos nos incidentes ocorridos em todo o país.

Um grupo concentrado no oeste da Tunísia protestou contra o aumento de preços pela queima de latas de lixo e pneus.

As forças de segurança tomaram medidas extensivas na região.

O outro dia, uma pessoa morreu nos eventos na cidade de Menuba.

Por outro lado, as manifestações causaram acusações mútuas entre o primeiro-ministro Yusuf Shahid e a formação da oposição de esquerda, a Frente Popular.

Shahid alegou que, por trás dos atos de violência e saqueos causados ​​pelos protestos, estão as provocações da Frente Popular e as redes de corrupção.

A Frente Popular, por sua vez, culpa o governo por atos de violência.



Notícias relacionadas