Turquia e Portugal intensificam a sua colaboração no comércio

O ministro turco da Economia, Nihat Zeybekci, informou que pretende aumentar o volume comercial entre dois países para 5 bilhões de dólares

Turquia e Portugal intensificam a sua colaboração no comércio

O ministro turco da Economia, Nihat Zeybekci, disse que a Turquia e Portugal visam elevar o volume comercial para 5 bilhões de dólares.

"Se o mundo laboral português e turco aumentarem a sua colaboração em todos os setores, não será difícil duplicar essa cifra 10 vezes com a cooperação e as oportunidades desses dois países com países terceiros", afirmou.

Zeybekci visitou a capital portuguesa de Lisboa no âmbito da reunião da Comissão do Terceiro Período da Comissão de Economia e Comércio Conjunto Turquia-Portugal.

Zeybekci começou seus contatos com a reunião de mesa redonda com o Ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva, e o Secretário de Estado para Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, e depois acudiu ao Fórum do Trabalho Turquia-Portugal.

Zeybekci disse que sua visita destaca as relações estreitas entre os dois países e acrescentou que a Turquia e Portugal são uma oportunidade para si.

O títular turco destacou que a Turquia e Portugal estão em duas partes extremas e falou sobre a importância do comércio de dois países detalhando que o volume comercial entre os dois países é de 1,5 bilhão de dólares.

"Provavelmente este número pode chegar a 1.8 bilhões de dólares em 2018. Nosso objetivo é chegar a 5 bilhões de dólares", disse.

Zeybekci apontou que a Turquia é um país de oportunidades e acrescentou que, exceto a Turquia, nenhum país na próxima geografia aumentou sua renda nacional para 3 mil 500 dólares nominais e 26 mil 500 dólares de acordo com a paridade do poder de compra.

Ele comentou que há um equívoco sobre a Turquia e continuou:

"A adesão plena da Turquia à União Europeia é um objetivo estratégico, a Turquia nunca pode voltar e não voltará, porque toda a caminhada da Turquia nos últimos 2 mil anos sempre foi para o oeste e isso continuará assim".



Notícias relacionadas