Países islâmicos preparam-se para boicotar os produtos israelitas, por iniciativa da Turquia

O presidente turco falou sobre as decisões tomadas na Cimeira da OCI, em Istambul.

Países islâmicos preparam-se para boicotar os produtos israelitas, por iniciativa da Turquia

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fez declarações importantes aos jornalistas, ainda a bordo do avião que o trouxe de regresso após a visita à Bósnia Herzegovina.

Erdogan falou dos passos dados relativamente ao massacre levado a cabo pelos soldados israelitas, contra os palestinianos que se manifestavam pacificamente contra a inauguração da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém, no passado dia 14 de maio.

Em resposta à pergunta sobre quais serão os passos concretos para impor sanções, boicotes ou isolar Israel após a Cimeira da Organização para a Cooperação Islâmica (OCI), que teve lugar em Istambul, o presidente turco disse o seguinte:

“Para fazer face a esta situação, decidimos boicotar os produtos israelitas. Espero que os países da OCI comecem a boicotar Israel, de acordo com a decisão tomada”.

Erdogan salientou também que a Turquia começará desde já a implementar esta situação:

“Vamos rever as nossas relações económicas e comerciais com Israel. Como toda a gente sabe, vamos ter eleições no próximo dia 24 de junho. Depois das eleições, daremos passos neste sentido” – afirmou o presidente turco.

Erdogan recordou ainda que durante a Cimeira da OCI em Istambul foi acordada a criação de uma comissão de investigação independente, para esclarecer o massacre de Israel contra os palestinianos:

“Para além da criação de uma comissão, também acordamos na colocação dos capacetes azuis na zona (Israel), tal como aconteceu no Kosovo e na Bósnia Herzegovina. Pensamos que esta será uma situação dissuasora e que não será fácil a Israel disparar balas contra a ONU”.

O presidente turco assegurou que a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre o corte nas ajudas ao noroeste da Síria, não é nada consistente:

“Que ajuda é que os Estados Unidos dão ao noroeste da Síria? Naquela região está a Rússia. É uma declaração inconsistente. Os Estados Unidos estão sobretudo na região de Manbij. A ajuda dada pelos Estados Unidos é de armas e munições ao PYD/YPG, o braço da organização terrorista separatista PKK. Não se trata de ajuda humanitária dos Estados Unidos. Além disso, os Estados Unidos não estão em Idlib nem em Duma. Esta região, e também Afrin, é a região na qual estamos a desenvolver trabalho conjunto com a Rússia” – concluiu o presidente turco.



Notícias relacionadas