O BID não emprestará dinheiro à Venezuela até que a sua dívida seja paga

O Banco Interamericano de Desenvolvimento anunciou que o país atingiu o limite de 180 dias estabelecido para pagamentos em atraso de US $ 88,3 milhões

O BID não emprestará dinheiro à Venezuela até que a sua dívida seja paga

O Banco Interamericano de Desenvolvimento anunciou na terça-feira que não pode conceder empréstimos à Venezuela até que o país pague uma dívida de US $ 88,3 milhões que venceu há oito dias.

O banco explicou que na segunda-feira, 14 de maio, a Venezuela atingiu o limite de 180 dias que o Banco Interamericano de Desenvolvimento contempla para pagamentos em atraso e permaneceu na condição de inadimplência.

"De acordo com as regras do BID sobre pagamentos em atraso, o Banco não pode realizar qualquer atividade de empréstimo com a Venezuela até que seus pagamentos em atraso sejam pagos. Por uma questão de política, o BID não reprograma seus empréstimos com garantia soberana ”, explicou o banco em um comunicado à imprensa.

Acrescentou que a inadimplência total da Venezuela em empréstimos com o BID, incluindo os montantes que ainda não atingiram o limite de 180 dias, é de US $ 212,4 milhões, com uma dívida total de US $ 2.011 milhões. "A dívida da Venezuela representa 1,6% do total dos ativos do Banco em 31 de março de 2018", disse o banco.

O banco lembrou que a Venezuela é um dos membros fundadores da instituição desde 1959. "O BID reconhece os esforços da Venezuela e continuará a trabalhar com seu governo para resolver o atraso nos pagamentos", concluiu.



Notícias relacionadas