Escândalo na Bélgica: inteligência militar presta assistência a terroristas

Oito funcionários da ADIV, irritados com essa relação suja, enviaram uma carta de aviso ao Ministério da Defesa

Escândalo na Bélgica: inteligência militar presta assistência a terroristas

A Bélgica, que é um país membro da OTAN e da UE, provocou reações por causa do apoio fornecido ao grupo terrorista PKK / YPG.

Alega-se que as autoridades da Unidade de Inteligência Militar (ADIV) se encontraram com os chamados líderes do grupo terrorista YPG em Bruxelas e treinaram terroristas.

O jornal belga Knack, revelou que a ADIV esteve em contato com o YPG nos anos de 2016 e 2017.

O artigo refere-se à unidade que fornece apoio médico e armas a terroristas no norte do Iraque em 2016; no mesmo ano, a ADIV teve uma reunião com o grupo terrorista para apoio logístico. Durante essa negociação, o grupo terrorista pediu equipamentos militares. Eles disseram que os uniformes invisíveis (a prova do sistema de visão noturna), eram muito necessários. Também foi fornecido coletes à prova de balas, uniformes, botas e suporte logístico para os terroristas.

Oito funcionários da ADIV, incomodados com esta relação suja, enviaram uma carta de aviso ao Ministério da Defesa. Desta forma, a aliança clandestina foi descoberta.

O Ministério Público abriu uma investigação.



Notícias relacionadas